Kertzman: Opinião: as incoerências da UFMG com a Stock Car

Parte dos políticos e partidos de esquerda, às vezes com Alexandre Kalil ao lado, são contumazes arautos do atraso
Reitora da UFMG, Sandra Goulart, e ex-prefeito Alexandre Kalil são contra realização da Stock Car na Pampulha
Reitora da Universidade Federal de Minas Gerais, Sandra Goulart é contra a realização da Stock Car na Pampulha (Foto: Amália Goulart/Divulgação UFMG)

Ninguém chega à Reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) à toa. É preciso muito mérito, muita capacidade intelectual e acadêmica, e muita habilidade para articulações políticas também. Todo ambiente corporativo, público ou privado, requer tal qualidade.

A UFMG é uma das melhores e mais prestigiadas universidades públicas do mundo. Do Brasil, a melhor, certamente, reconhecida, inclusive, pelo Ministério da Educação. Admitidos, portanto, os fatos, vamos ao que (também) importa.

98 TALKS

A professora Sandra Regina Goulart Almeida, reitora da UFMG, concedeu entrevista nesta quinta-feira (28) à noite, para o programa 98 Talks, da Rede 98 (vídeo abaixo), do qual faço parte como comentarista. Pausa para um “Plim-Plim”: de segunda a sexta-feira, de 19:00hs às 20:00hs.

Reconheça-se, aliás, o espírito democrático da reitora e sua disposição para, como servidora pública, prestar esclarecimentos e apresentar seus pontos de vista a respeito da etapa BH de Stock Car, a realizar-se entre 15 e 18 de agosto próximo.

SEM EMBROMATION

Não vou dissertar sobre os números grandiosos para a economia da cidade nem a herança bendita que o evento deixará como legado (nos próximos 5 anos, coisa de mais de 1 bilhão de reais). Tampouco irei me ater às polêmicas menores sobre barulho, trânsito etc.

Esta coluna tratará, exclusivamente, de mostrar todas as inverdades e contradições apresentadas pela reitora. E atenção: não farei qualquer juízo de valor sobre sua intenção, pois acredito sinceramente em se tratar de uma pessoa bem-intencionada e com bons propósitos.

1: FATO OU FAKE

A reitora afirmou que não são realizados eventos na esplanada do Mineirão, mas apenas nas dependências externas do estádio. Bem, qualquer vivente desta cidade que não sofra de sérios distúrbios de memória sabe que a afirmação não é verdadeira. Exemplos:

Show da banda Black Sabbath, em 2013. Festivais como o Planeta Brasil, em 2017, e o Breve, em 2022. Apenas no Carnaval de 2024, atrações como Michel Teló e Arrastão do Hott realizaram apresentações na Esplanada. Há mais dezenas de eventos assim.

2: FAKE AGAIN

A reitora afirmou que a UFMG nunca foi ouvida ou consultada pelos organizadores do evento e pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). Mais uma vez, a afirmação é inverídica. Houve, no mínimo, três reuniões prévias a respeito, sendo certas as datas e locais a seguir: 

Em 12 de dezembro de 2023, a organização da Stock Car fez o primeiro contato com a direção da Universidade. Em 16 de janeiro, reunião na UFMG. Em 30 de janeiro, outra reunião. Em 6 de fevereiro, mais uma. Além de 15 e 19 de março, na UFMG, com Minas Arena e Sudecap.

3: VAI PEDIR GOL NO FANTÁSTICO

A reitora afirmou que não ocorrem eventos – como calouradas – no campus da UFMG. Mais uma vez, não tem razão a representante da Universidade. Há vídeos nas redes sociais que mostram festas enormes (com muito som e longa duração) nas dependências da escola.

Assim como desinformou, ao invés de informar, a respeito do barulho que será produzido (por apenas 5 ou 6 horas durante os quatro dias de evento. Atenção: não são 5 ou 6 horas por dia, mas durante todos os dias), e as implicações no trânsito.

4: É TETRA, É TETRA

O evento ocorrerá em um feriado e no final de semana seguinte. Afirmar que a entrada e saída nas guaritas de acesso e a regular vida do campus será paralisada não é correto, ou total desconhecimento a respeito. No mínimo, muita má vontade.

A reitora, por fim, assegurou que não há movimentos políticos nisso, mas os fatos a desmentem cabalmente. Nas últimas semanas, se reuniu e publicou fotos com praticamente todos os pré-candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte, ligados aos partidos de esquerda.

SE TEM ATRASO, TEM KALIL

Neste sentido, inclusive, ao falar do ex-prefeito Alexandre Kalil, reconheceu que “política importa, sim, é um ano eleitoral”, ainda que negue a correlação dos fatos e assegure que “conversa com todos candidatos de todos partidos”.

Não há qualquer razão de ordem econômica, social ou ambiental que socorra esse movimento e certos políticos de esquerda (aliás, Alexandre Kalil, ainda que negue, e sei lá por que, é um político ligado à esquerda) no sentido de impedir a etapa BH de Stock Car.

CONTRAPRODUCENTE

Todos os trâmites legais estão sendo rigorosamente seguidos e obedecidos. Todas as licenças e todos os cuidados e medidas mitigatórias – como sempre, exageradíssimas pelo Poder Público – também. Não à toa, a UFMG não tenha buscado auxílio na Justiça.

Parte dos políticos e partidos de esquerda, às vezes com Alexandre Kalil ao lado, são contumazes arautos do atraso. Guerreiam contra o desenvolvimento da cidade e a prosperidade da população. Todo atleticano sabe o que a gestão Kalil fez contra a Arena MRV.

ENCERRO

Agora, mais uma vez, por questões ideológicas e interesses eleitoreiros, uma turma luta para barrar um evento que, além dos bilhões de reais já citados, trará para Belo Horizonte visibilidade internacional, mostrando nossa bela Pampulha.

Reitora Sandra: por favor, afaste-se da pauta política e de pautas ideológicas menores, e volte toda sua brilhante capacidade intelectual para engrandecer ainda mais a nossa querida UFMG; orgulho de todos os mineiros. Deixe essa turma e suas tarefas nanicas para lá. A vida lhe será ainda mais bela. Acredite.

Leia também:

Prêmio vai eleger ‘melhores’ prefeitos de MG

Ex-deputado Narcio Rodrigues vira réu por suposto desvio em convênio em MG

A viagem de José Dirceu a Belo Horizonte

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse