De investimentos ao PIB: Minas tem série de recordes econômicos

Meta do Governo de Minas é atrair um milhão de empregos em todo o estado
Resultados foram divulgados pelo governador Romeu Zema (Novo), em entrevista coletiva na Cidade Administrativa. O secretário de desenvolvimento econômico, Fernando Passalio, destacou as ações do estado
Governador Romeu Zema (Novo) destacou as ações de Minas ao lado do secretário Fernando Passalio (FOTO: Cristiano Machado / Imprensa MG)

O Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais ultrapassou a casa de R$ 1 trilhão em 2023, valor mais alto da história. O resultado acontece em um ano de atração recorde de investimentos. Os dados divulgados pela Fundação João Pinheiro, nesta quinta-feira, mostram um crescimento de 3,1% ante 2022, superando a média nacional, que teve 2,9% de alta.

Os resultados na economia estão atrelados a atração de investimentos privados. Somente em 2023, Minas Gerais alcançou a marca de R$ 114,4 bilhões, em 189 projetos. O valor é o maior desde o recorde histórico de 1998.

Minas fechou o ano passado com taxa de desocupação de 5,8%, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O valor é dois pontos percentuais abaixo da média nacional, que fechou em 7,8%.

“Isso é fruto de uma política liderada pelo governador Romeu Zema que tem trabalhado o desenvolvimento econômico em todas as suas vertentes”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio.

Ele destaca, entre as ações, a desburocratização e a participação das prefeituras nesse processo. “Estamos caminhando para 450 prefeituras que vão ter um ambiente mais livre para empreender. Hoje, Minas Gerais corresponde a 35% do e-commerce nacional”, completou.

Crescimento

Os resultados positivos no PIB foram puxados, principalmente, pela Agricultura. Segundo os dados da Fundação João Pinheiro, o setor teve 11,5% de crescimento em 2023. Em seguida vem a Indústria (3,1%) e Serviços (2,2%).

Leia também:

MDB presta solidariedade a deputado mineiro condenado por corrupção e confia em reversão de sentença

Fávaro vai à Câmara explicar fiasco no leilão de arroz

Cassinos voltam à mesa da CCJ do Senado

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse