Deputados usam ALMG para trocar farpas sobre atuação de Lula no RS

Petistas rebateram falas de bolsonarista no plenário; discussão se estendeu nos bastidores
Reunião na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) tem troca de farpas sobre o Rio Grande do Sul
Bruno Engler (PL) e Cristiano Silveira (PT) em reunião no plenário. (Foto: Guilherme Dardanhan/ALMG)

A reunião ordinária da Assembleia Legislativa (ALMG) desta quarta-feira ficou marcada pela troca de farpas entre deputados. Petistas rebateram a fala do bolsonarista Bruno Engler (PL) que criticou a atuação do presidente Lula (PT) nas enchentes que atingem o Rio Grande do Sul.

Cristiano Silveira, Leleco Pimentel e Doutor Jean Freire — todos do PT — afirmaram que Engler cometeu fake news. A discussão aconteceu após a votação dos projetos e se estendeu nos bastidores do Legislativo.

Criticou

Aliado de Engler, o senador Cleitinho (Republicanos) foi denunciado ontem pelo ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, por ter compartilhado um vídeo que afirma que o governo estava barrando doações por falta de nota fiscal. A Polícia Federal instaurou hoje um inquérito para investigar o caso. O influenciador Pablo Marçal e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL/SP) também foram citados. 

“A gente tem um governo que não sabe onde colocar o dinheiro, mas o ministro da Justiça persegue aqueles que denunciam. Essa é a prioridade do governo federal: calar a boca daqueles que criticam a burocracia ao invés de de fato parar de atrapalhar aqueles que levam ajuda”, comentou Engler.

O deputado também criticou a atuação do governo na ajuda às famílias: “O Uruguai ofereceu lanchas, aviões e drones, mas o governo Lula dispensou. (…) Não neguem ajuda do Uruguai, não coloquem empecilhos para quem leva doações”, salientou.

Petistas

Cristiano rebateu a fala de Engler e disse que o parlamentar faltou com a verdade: “Dizer que o governo do presidente Lula atrapalha o atendimento às pessoas é um absurdo. (…) O governo deslocou frotas, destinou navios, antecipou benefícios. (…) Eu não entendo o que o deputado deveria lembrar que o presidente dele andou de jet ski enquanto a Bahia estava debaixo d’água”.

Leleco debochou da fala do deputado: “Toda vez que um bolsonarista subir a este plenário para vomitar fake news, nós temos obrigação de subir aqui. (…) Eu estou com vontade de limpar esse microfone de novo, porque eu nunca vi tanto ódio. (…)”.

Jean Freire, por sua vez, afirmou que os parlamentares deveriam buscar formas de ajudar o povo gaúcho: “Isso não é momento para trazer ódio aqui para essa casa”.

Leia também:

MP denuncia prefeito por beneficiar empresa em contratos que ultrapassam R$ 40 mi

Federação PT-PV-PCdoB adia prazo para tomar decisão sobre candidaturas em grandes cidades

Movimentos sociais vão entregar a vereadores PL por tarifa zero nos ônibus em BH

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse