Licitação da Loteria Mineira é retomada, e pode motivar CPI

Concorrência foi suspensa após denúncias de uso indevido de dinheiro público de um dos sócios
Reprodução da página inicial do site da Loteria Mineira
Loteria do Estado de Minas Gerais reabriu licitação de novo contrato da Loteria Mineira. (Foto: Reprodução / Site Loteria Mineira)

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) pode ter de investigar supostas irregularidades na Loteria Mineira. Uma denúncia de uso indevido de dinheiro público, para gastos pessoais de um dos sócios da empresa que gerenciava os jogos, como mostrou O Fator no início deste mês, deverá ser apurada em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). O deputado estadual Alencar da Silveira Jr. (PDT) encabeça a busca por assinaturas.

Em fevereiro último, o empresário Sérgio Alvarenga foi destituído da sociedade da Intralot Brasil e SAGA Consultoria e Representações Comerciais, atualmente responsáveis pela gestão da Loteria Mineira, por outros sócios que apontam supostas irregularidades nos gastos da empresa e uso indevido de dinheiro público.

Entenda

Segundo os sócios da Intralot Brasil e SAGA Consultoria, consórcio que detém os direitos da exploração da Loteria Mineira, Sergio Alvarenga teria custeado uma série de viagens e eventos pessoais com o cartão corporativo da empresa, bem como realizado supostas fraudes na distribuição de lucro, além de uso do fundo de marketing na exploração dos jogos (dinheiro público) para fins pessoais e da empresa SAGA Consultoria. Essas supostas irregularidades apontadas na ação judicial em curso seriam a razão pela exclusão do empresário da sociedade.

Após a divulgação das denúncias, que fazem parte de uma batalha milionária na Justiça Estadual, a Loteria do Estado de Minas Gerais (LEMG) suspendeu a licitação do novo contrato da Loteria Mineira, sob justificativa de que adequações seriam realizadas no edital de licitação. A concorrência foi reaberta nesta semana, com data para entrega das propostas em 9 de abril, e a abertura dos envelopes no dia seguinte.

Novas denúncias

A reabertura da licitação também vem rendendo críticas. Participantes do certame alegam que está sendo exigido um certificado chamado WLA (World Lottery Association), que apenas uma empresa, em todo o Brasil, possui. Além disso, pedem que Sérgio Alvarenga – que estaria participando da concorrência por uma nova empresa – explique as denúncias de desvio de dinheiro público.

Leia também:

MP denuncia prefeito acusado de beneficiar empresa em contratos de R$ 43 milhões

Federação PT-PV-PCdoB adia prazo para tomar decisão sobre candidaturas em grandes cidades

Movimentos sociais vão entregar a vereadores PL por tarifa zero nos ônibus em BH

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse