Os três que ficam do primeiro time de Zema

Eleições de 2024 podem forçar mais uma troca no primeiro escalão do Governo de Minas
Governador Romeu Zema (Novo) em reunião com o controlador-geral do Estado, Rodrigo Fontenelle
Controlador-Geral do Estado, Rodrigo Fontenelle, é um dos remanescentes. (Foto: Cristiano Machado/Imprensa MG)

Com a saída de Elizabeth Jucá da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) apenas três nomes seguem no primeiro escalão do governo de Romeu Zema (Novo), desde 2019. Ainda estão em seus cargos, o controlador-Geral do Estado, Rodrigo Fontenelle, a ouvidora-geral, Simone Deoud, e o advogado-geral, Sérgio Pessoa.

Simone e Rodrigo estão em alta no governo e são do primeiríssimo time de confiança do governador.

Elizabeth Jucá, única remanescente do primeiro secretariado de Zema, deve ter sua saída oficializada nesta quarta-feira. Como O Fator mostrou, para seu lugar foi escolhida a deputada estadual Alê Portela (PL).

No início deste ano, outro secretário deixou o primeiro escalão do governo. Gustavo Barbosa, que estava à frente da Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais por cinco anos, pediu para ser exonerado. Ele foi deslocado para atuar como assessor do governador e do vice-governador para assuntos estratégicos.

As eleições municipais de 2024 podem provocar mais uma baixa no secretariado de Zema. A titular da pasta de Planejamento e Gestão, Luísa Barreto, que é pré-candidata do partido Novo para a disputa da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), tem que deixar o cargo até 6 de junho, como prevê as leis eleitorais.

Leia também:

MP denuncia prefeito acusado de beneficiar empresa em contratos de R$ 43 milhões

Federação PT-PV-PCdoB adia prazo para tomar decisão sobre candidaturas em grandes cidades

Movimentos sociais vão entregar a vereadores PL por tarifa zero nos ônibus em BH

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse