De saída por eleição, Gonzalez não voltará ao governo Zema mesmo sem candidatura

Ex-deputado deixou secretaria-geral adjunta do governo nesta quarta
Ex-deputado atuava como secretario-geral adjunto desde o ano passado. Foto: Reprodução/Redes
Ex-deputado atuava como secretario-geral adjunto desde o ano passado. Foto: Reprodução/Redes

A despedida do ex-deputado Lucas Gonzalez do cargo de secretário-geral adjunto do governo de Minas, nesta quarta-feira (5), pode ter sido definitiva mesmo se ele não disputar a eleição deste ano.

Exonerado por conta do prazo da legislação eleitoral para quem pretende se candidatar, a entrada de Gonzalez nas urnas em 2024 ainda é incerta, uma vez que a candidatura “puro sangue” do Novo, com Luísa Barreto como candidata à Prefeitura de Belo Horizonte, esfriou de vez dentro do partido.

Pelo que O Fator apurou, sendo candidato ou não, Gonzalez já comunicou a colegas do governo e do Novo que não pretende retornar a ocupar cargos no governo estadual.

A propósito, Luísa Barreto também foi exonerada nesta quarta. Como a coluna mostrou no mês passado, ela foi substituída pela subsecretária Camila Neves justamente por conta da eleição.

Apesar da candidatura ter enfraquecido, a agora ex-secretária ainda pode pintar como vice de candidatos de outros partidos – as movimentações do Novo ainda não pendem para nenhum favorito, embora as conversas com o Republicanos de Mauro Tramonte, o PL de Bruno Engler e o Podemos, de Carlos Viana, tenham se intensificado.

Leia também:

A difícil articulação para Álvaro Damião ser o vice de Fuad

Futebol e Política, juntos, podem fazer um mundo melhor

Quero um amor; um amor maior que eu

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse