Pré-candidata em BH, Ana Paula Siqueira ‘balança’ na Rede

Minada em seu partido, Ana Paula vem sendo sondada por outras legendas, vislumbrando seu futuro político fora da Rede
Foto: Guilherme Bergamini | Divulgação Assembleia de Minas Gerais

Para a deputada estadual Ana Paula Siqueira (Rede), o ambiente político em seu próprio partido está se tornando insustentável. A disputa com a deputada Bella Gonçalves (Psol), pela indicação da candidatura da federação Rede-Psol à Prefeitura de Belo Horizonte, é apenas mais um capítulo desta “série”. Siqueira encontra-se em desvantagem nessa disputa, já que a federação em Belo Horizonte é presidida pelo Psol — que detém quatro representantes, contra três da Rede.

Na “temporada passada”, Ana Paula disputou – e perdeu – o comando estadual da Rede. Nesse “episódio”, seu adversário foi seu ex-padrinho político Paulo Lamac.

Minada em seu partido, Ana Paula vem sendo sondada por outras legendas, vislumbrando seu futuro político fora da Rede. Uma dessas possibilidades seria o Partido dos Trabalhadores (PT). Nesse caso, as próximas eleições municipais podem ter um aceno objetivo de Siqueira, com seu eventual apoio ao pré-candidato Adriano Ventura (PT), que integra o grupo político do deputado federal Miguel Ângelo (PT).

Inicialmente, o apoio de restringe à região do Barreiro; mas conversas seguem para ampliar o apoio de Ana Paula a outras áreas da capital.

O grupo de Miguel trabalhará para reeleger dois deputados estaduais: Ana Paula Siqueira, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e Marquinho Lemos, pela região do Jequitinhonha. E ambos “dobrarão” com ele em sua reeleição para deputado federal – as “dobras” são as campanhas conjuntas feitas por candidatos a cargos distintos.

Nos bastidores avalia-se que, por ora, Ana Paula Siqueira seguirá na Rede. A confirmação da sua eventual desfiliação ou migração para outra legenda só acontecerá após o congresso da Rede Sustentabilidade.  

O Fator entrou em contato com Ana Paula Siqueira. Ela avalia como natural que seu bom posicionamento no cenário estadual preocupe outros campos do partido e provoque reações.

“As disputas internas se refletem na corrida eleitoral para a Prefeitura de Belo Horizonte, na qual, mesmo com o melhor desempenho nas pesquisas da Federação Rede-Psol, há uma articulação para tirá-la da disputa”.

Ela atribui as conversas com lideranças de outras legendas à sua atuação como deputada estadual. Mas destaca que neste momento, às vésperas das eleições municipais, seu foco é o fortalecimento da Rede Sustentabilidade, colaborando na eleição de mais mulheres e pessoas comprometidas com a justiça social.

Federação desmentiu apoio a Salabert

O último estranhamento de Ana Paula Siqueira com a federação aconteceu na semana passada. Informada pela imprensa da aliança entre as pré-candidaturas de Rogério Correia (PT) e Bella Gonçalves (Psol), na última quarta-feira (6), ela esperou o sábado (8) para “dar o troco”. Do seu gabinete na Assembleia Legislativa, ela anunciou uma aliança com a também pré-candidata ao comando da capital mineira, Duda Salabert (PDT). “Nós duas estaremos juntas: PDT e Rede estarão juntos nessa próxima eleição em Belo Horizonte”, frisou a pedetista, no vídeo publicado em suas redes sociais.

A federação Rede-Psol emitiu uma nota apontando que “qualquer manifestação de apoio a candidatura do PDT se trata de posicionamento pessoal e à revelia dos partidos e da federação”. A nota também destacou Rede e Psol já haviam definido o nome de Bella Gonçalves como a pré-candidata da federação.

Leia também:

STF vira palco de nova batalha judicial sobre ações de prefeituras contra mineradoras no exterior

A queda de braço entre o PT e o PRD pelo apoio do Republicanos em Contagem

Pontapé inicial do novo PTB em Minas tem Saraiva Felipe, Apolo Heringer e ex-deputados

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse