Deputado x Deputado: o racha no Republicanos de MG

Mudanças no diretório de Contagem tencionaram ainda mais a relação do atual presidente da legenda e seu antecessor
Gilberto Abramo (esq.) e Euclydes Pettersen (dir.) travam disputa interna. Foto: Divulgação

Uma mudança na direção do Republicanos em Contagem foi o estopim para a eclosão de uma crise interna no partido que já vinha, há semanas, sendo fabricada nos bastidores. Na manhã desta quarta-feira (4), o deputado federal e ex-presidente estadual do Republicanos, Gilberto Abramo, criticou a “forma agressiva” da executiva estadual do partido ao “destituir o secretário-geral e indicar outras pessoas”.

No vídeo gravado por Abramo, destinado a filiados do partido e que O Fator teve acesso, o deputado critica um ato do atual presidente estadual do Republicanos, o deputado federal Euclydes Petterssen, que substituiu o secretário-geral do diretório na cidade, o advogado Thiago Guedes, pelo ex-vereador Carlos Roberto Ferreira Dias — mais conhecido como Professor Carlinhos.

Nessa disputa de influência sobre a legenda, Abramo relativizou o mando do atual presidente estadual. “Para esclarecimentos: a decisão de apoio à majoritária [candidatura à Prefeitura de Contagem] ainda será discutida na nacional. A estadual pode querer, mas o assunto será levado para a nacional”, disse o ex-presidente.

Em junho, após uma queda de braço com o PT de Contagem, o ex-deputado federal Felipe Saliba (PRD), anunciou em suas redes sociais o apoio do Republicanos à sua pré-candidatura, ao lado do Euclydes Pettersen. “Vamos estar de mãos dadas”, disse o presidente estadual da legenda.

Interlocutores afirmam que existe um racha no partido entre os fundadores da legenda: uma ala mais ligada à Igreja Universal do Reino de Deus (como é o caso de Gilberto Abramo) e um grupo, mais recente, que tenta ampliar a influência da legenda tendo em vista as eleições de 2026.

Nessa disputa, vez ou outra o presidente nacional do Republicanos, o deputado federal Marcos Pereira, precisa intervir.

Em contato com O Fator, Euclydes Pettersen reconheceu que o estatuto do partido realmente confere à direção nacional da legenda a homologação de alianças e coligações em cidades acima de 100 mil habitantes. Entretanto, ele disse que trabalha para coligar a legenda no estado com candidaturas e partidos de centro-direita. “A minha gestão não compactua com alianças com a esquerda. Essa decisão é da presidência estadual do partido e será analisada em um segundo momento pela nacional do partido. Mas chegaremos lá com toda articulação para coligação e apoio aos partidos de centro-direita”.

A reportagem tentou contato com o deputado federal Gilberto Abramo mas, até a publicação, não houve resposta. Essa matéria pode ser atualizada.

Leia também:

Psol aciona Justiça por suspensão da lei que criou ‘censo do aborto’ em BH

MP denuncia famílias que adotaram homeschooling em cidade mineira

Justiça vê irregularidade em nomeação no interior de Minas e cita deputado em sentença

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse