Deputados estaduais já podem votar em 1° turno o PL que mexe no Ipsemg

Projeto que altera o piso e o teto de contribuições ao instituto foi aprovado pela última comissão da Assembleia nesta segunda (8)
Foto mostra Hospital do Ipsemg, em BH
PL que mexe na estrutura do Ipsemg pauta debates na ALMG neste mês. Foto: TV ALMG/Reprodução

O projeto de lei que muda o piso e o teto de contribuições do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) já pode ser votado em 1° turno pelos deputados estaduais. Nesta segunda-feira (8), a proposta foi aprovada por quatro votos a três pela Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa.

Segundo os termos do projeto, a alíquota de contribuição de 3,2% não será alterada. Apesar disso, o piso, fixado em R$ 33,02, passaria a R$ 60. O valor máximo dos repasses, por sua vez, iria de R$ 275,15 para R$ 500.

O plano do governo é concluir a votação em dois turnos da proposta antes do recesso de meio de ano. O relator do PL do Ipsemg na FFO, Zé Guilherme (PP), defendeu a aprovação das mudanças no instituto, assim como Thiago Cota (PDT), João Magalhães (MDB) e Rafael Martins (PSD). Beatriz Cerqueira (PT), Professor Cleiton (PV) e Sargento Rodrigues (PL) votaram contrariamente.

Deputados favoráveis às mudanças no Ipsemg afirmam que a proposta vai melhorar o atendimento aos beneficiários do instituto no interior. Parlamentares contrários às alterações, entretanto, apontam falta de informações do governo sobre os impactos das mexidas.

Leia também:

Psol aciona Justiça por suspensão da lei que criou ‘censo do aborto’ em BH

MP denuncia famílias que adotaram homeschooling em cidade mineira

Justiça vê irregularidade em nomeação no interior de Minas e cita deputado em sentença

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse