EPR: Grupo que arrematou leilão da BR-040 já atua em rodovias mineiras

Empresa vai administrar o trecho entre Belo Horizonte e Juiz de Fora por um período de 30 anos
Atuação do Grupo EPR em estradas do Sul de Minas Gerais
Grupo EPR atua em estradas no Sul de Minas e no Triângulo Mineiro. (Foto: Grupo EPR/Divulgação)

A BR-040, entre Belo Horizonte e Juiz de Fora, na Zona da Mata, será administrada pelo Consórcio Infraestrutura MG, do grupo EPR. A empresa tem experiências em outras concessões em Minas Gerais, em estradas nas regiões Sul e do Triângulo Mineiro. Ao todo, são 1.514,6 quilômetros sob sua responsabilidade dentro do território mineiro.

O Grupo EPR atua no Triângulo Mineiro em 16 municípios. Já no Sul de Minas, são 22 cidades ao longo das rodovias concedidas a empresa. Também é da responsabilidade do consórcio as Vias do Café, como são conhecidas as estradas que ficam entre São Sebastião do Paraíso e Lavras.

O Consórcio se apresenta como uma “uma plataforma de investimentos em concessões de rodovias e mobilidade”. Diz, ainda, que seu objetivo é a “prestação de serviços de excelência aos usuários, administração e realização de investimentos consistentes para modernização e manutenção das rodovias concedidas, contribuindo para o desenvolvimento sustentável das regiões”.

O CEO da EPR, José Carlos Cassaniga, afirmou, após o leilão, que o projeto de concessão da BR-040 vai “proporcionar um novo patamar de mobilidade regional, com muito foco em segurança viária e conforto das viagens”.

O leilão

O Consórcio Infraestrutura apresentou o valor de desconto de tarifa de 11,21% sob a Tarifa Básica de Pedágio de Multifaixas de R$ 17,71/100km. Os outros concorrentes foram CCR S.A. (proposta de desconto de 1%) e Vetor Norte (com proposta de 0%).  O vencedor do certame, que aconteceu nesta quinta-feira, na B3, Bolsa de Valores de São Paulo,  vai investir R$ 8,7 bilhões em 30 anos de concessão.

O projeto prevê investimentos em 163,948 km de duplicações, 42,153 km de faixas adicionais, 15,374 km de vias marginais, 14,230 km de ciclovias, 8 passarelas, 57 pontos de ônibus, 5 postos da Polícia Rodoviária Federal (PRF), 1 ponto de parada e descanso (PPD) para motoristas profissionais.

Leia também:

MP denuncia prefeito acusado de beneficiar empresa em contratos de R$ 43 milhões

Federação PT-PV-PCdoB adia prazo para tomar decisão sobre candidaturas em grandes cidades

Movimentos sociais vão entregar a vereadores PL por tarifa zero nos ônibus em BH

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse