Juiz afastado por acusações de assédio contra estagiárias segue com salários em dia

Saída do magistrado completa um ano nesta semana
Ather Aguiar era titular da 1ª Vara de Fazenda Pública e Autarquias em Divinópolis. Foto: Divulgação.

O afastamento do juiz Ather Aguiar, ex-titular da 1ª Vara de Fazenda Pública e Autarquias de Divinópolis, completa um ano nesta semana. Ele é acusado de promover sessões de assédio moral e sexual contra estagiárias. 365 dias depois, o magistrado segue com seus vencimentos em dia. 

O Fator apurou que o salário líquido do juiz foi de R$ 47 mil no mês de maio, último disponível para consulta no Portal da Transparência do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Entenda

Ather foi afastado pelo TJMG no dia 28 de junho de 2023. Ele é acusado de promover rotinas de assédio, agressão e medo contra estagiárias. A lista de possíveis crimes também inclui violência física e de gênero.

A Corregedoria do Tribunal recebeu as denúncias no dia 22 de junho. O órgão colheu o depoimento de sete mulheres, entre estagiárias e ex-estagiárias. Nos relatos, as mulheres indicam ataques de cunho sexual, perseguições e ameaças em caso de denúncia. Uma ex-estagiária contou que o assessor do juiz — identificado como Tiago Carmo de Oliveira — a amarrou em uma cadeira após reagir a uma crítica feita por ele. Uma foto anexada no processo mostra a cena. O juiz teria presenciado e sido conivente.

O assessor se tornou réu. O Fator entrou em contato com o TJMG para ouvir a situação judicial de Ather, mas não obteve resposta até o momento.

Leia também:

Psol aciona Justiça por suspensão da lei que criou ‘censo do aborto’ em BH

MP denuncia famílias que adotaram homeschooling em cidade mineira

Justiça vê irregularidade em nomeação no interior de Minas e cita deputado em sentença

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse