TCE multa prefeito de Mariana por omitir danos da mineração

Município chegou a apresentar documentação, mas não constavam os dados solicitados
Prefeito de Mariana, Celso Cota Neto (MDB), no cargo desde 2020
Prefeito foi citado cinco vezes antes de receber a multa. (Foto: Reprodução/Instagram/@celso.cota)

A falta de informação sobre os danos provocados pela mineração em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, levou o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG) a multar o prefeito da cidade, Celso Cota Neto (MDB). A segunda câmara estipulou a punição em R$ 5 mil em razão do não envio do plano de monitoramento.

Nesse programa devem constar as ações determinadas pelo Tribunal, com os prazos de cada atividade e o registro de quais serão os benefícios para a cidade com a execução. O município chegou a apresentar, inicialmente, uma documentação. Porém, segundo o TCE, não continham os dados solicitados pelo órgão.

Mesmo sendo citado outras cinco vezes, o prefeito seguiu sem atender às determinações e não respondeu ao Tribunal.  O relator, conselheiro substituto Licurgo Mourão, ressaltou, ao proferir o voto, que a falta de informações caracteriza “desídia e descaso para com as determinações” do TCE.

A punição para o prefeito pode ser ainda maior, caso não cumpra as determinações dentro do prazo estipulado. Neste caso, será aplicada multa diária de R$ 1 mil até o limite de R$ 15 mil.

Leia também:

MP denuncia prefeito acusado de beneficiar empresa em contratos de R$ 43 milhões

Federação PT-PV-PCdoB adia prazo para tomar decisão sobre candidaturas em grandes cidades

Movimentos sociais vão entregar a vereadores PL por tarifa zero nos ônibus em BH

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse