MPMG entra com ação contra vereador que forjou viagens em Muriaé

Promotoria cruzou os dados das viagens que constam no sistema da prefeitura com as imagens das sessões na Câmara
Imagem de uma sessão na Câmara Municipal de Muriaé, na Zona da Mata mineira
Dados falsos foram inseridos em 2021, quando servidor trabalhava na prefeitura e como vereador. (Foto: Câmara Municipal de Muriaé/Divulgação)

A Justiça irá analisar uma ação civil pública contra um servidor da Prefeitura de Muriaé, na Zona da Mata mineira, que também era vereador na cidade. Segundo o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o homem trabalhava como motorista na Secretaria Municipal de Saúde e inseriu dados falsos de viagens para receber diárias. Porém, nas datas, estava em sessões na Casa Legislativa, onde exercia o cargo de presidente.

Os fatos ocorreram em 2021. No inquérito civil, a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Muriaé mostrou, por meio de fotos e atas das sessões da Câmara, que o servidor e vereador participou de reuniões em 16 de março, 11 e 15 de junho e 24 de agosto de 2021. Porém, no sistema da prefeitura, consta que o motorista estava em viagem nessas mesmas datas.

Diante das irregularidades, o MPMG entrou com uma ação pedindo reparação do valor acrescido ilicitamente ao patrimônio do acusado, correspondente a R$ 875,90; pagamento de multa civil no mesmo valor do acréscimo patrimonial; perda da função pública; suspensão dos direitos políticos por 14 anos e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios e incentivos fiscais ou creditícios, também por 14 anos.

Leia também:

Moraes autoriza visita de Cleitinho a ex-diretor da PRF preso

A difícil articulação para Álvaro Damião ser o vice de Fuad

Futebol e Política, juntos, podem fazer um mundo melhor

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse