A nova polêmica envolvendo a Rede Minas: deputados acusam uso político

Parlamentares querem investigar emissora pública por ataque a pré-candidato
Sede da EMC, controladora da Rede Minas e da Rádio Inconfidência. Foto: Divulgação
Sede da EMC, controladora da Rede Minas e da Rádio Inconfidência. Foto: Divulgação

Deputados estaduais estudam levar ao MP estadual ou até mesmo propor a criação de uma CPI para investigar o suposto uso político da Rede Minas, que teria sido utilizada para atacar adversários políticos de um dirigente da emissora estatal. A denúncia foi feita inicialmente pelo deputado estadual João Vitor Xavier (Cidadania), que afirmou, na tarde desta quinta (13), que a TV pública atacou, por meio de uma reportagem na televisão, um pré-candidato a vice-prefeito de Igarapé.

“Isso é coisa de ditadura, de fascismo, coisa que acontece em Coreia do Norte. Nunca na história da Rede Minas ela foi utilizada para atacar adversários políticos”, afirmou João Vitor Xavier, que lidera a iniciativa de pedir uma investigação sobre o caso.

O Fator apurou que o alvo dos parlamentares é o Diretor de Programação e Conteúdo da Empresa Mineira de Comunicação (EMC), Leonardo Vitor. Nomeado em março deste ano para o cargo, Léo Vitor, como é conhecido, tem enfrentado – e gerado – polêmicas internas desde que chegou na EMC, empresa controladora dos veículos de imprensa públicos, como a Rádio Inconfidência e a Rede Minas.  

Dessa vez, a suspeita dos parlamentares é que Léo Victor tenha direcionado a cobertura da emissora para o caso envolvendo o pré-candidato de Igarapé. Natural de São Joaquim de Bicas, cidade vizinha de Igarapé, ele, segundo deputados, ainda mantém atuação nas disputas partidárias locais.

Agora filiado ao Novo, Léo Vitor deixou o MBL em 2018. Até março, atuou na área da comunicação assessorando campanhas eleitorais pelo interior do Estado. Em 2022, foi candidato a deputado estadual pelo partido do governador Zema, mas não se elegeu.

A coluna procurou a assessoria da EMC e, assim que houver resposta, essa nota será atualizada.

Leia também:

Conselho de Direitos Humanos aciona MPMG por causa de desenho religioso exibido pela Rede Minas

A nova reunião entre Gabriel Azevedo e o presidente do PSDB de Minas

Campanha de Fuad avança para ter Álvaro Damião como vice

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse