ALMG inicia debate sobre crise climática: “entender e trazer soluções”, diz Tadeuzinho

Tadeu Martins reforçou o compromisso de enfrentar esse desafio, que considera o mais importante a ser tratado atualmente
Os próximos encontros regionais do Seminário sobre Crise Climática estão previstos para ocorrer em Itajubá, Juiz de Fora, Governador Valadares, Montes Claros, Uberlândia e Unaí.
Os próximos encontros estão previstos para Itajubá, Juiz de Fora, Governador Valadares, Montes Claros, Uberlândia e Unaí (Foto: ALMG)

 A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizou nesta segunda-feira (20) o primeiro encontro regional do Seminário sobre Crise Climática, em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha. O evento contou com a participação de mais de 60 instituições e foi marcado por uma entrevista concedida pelo presidente da ALMG, deputado Tadeu Martins Leite (MDB), que destacou a relevância do tema para o estado.

De acordo com Tadeuzinho, a crise climática é a principal discussão a ser enfrentada atualmente. “Nós queremos não só conhecer o problema, mas trazer soluções e resultados para amenizar e aprender a conviver com as fortes chuvas e a seca extrema”, afirmou. O presidente do Legislativo mineiro citou os recentes eventos climáticos extremos que atingiram Minas Gerais, como a onda de calor na semana passada, considerada a pior dos últimos 33 anos na região de Araçuaí, que registrou a cidade mais quente do País em 2022.

O presidente da ALMG ressaltou que o objetivo do seminário é produzir um relatório para nortear as ações do Legislativo na criação de políticas públicas voltadas para a mitigação dos impactos da crise climática. “Esse relatório nos permitirá entender de que forma a Assembleia pode ajudar na prática a amenizar ou conviver com esse problema”, explicou. Além disso, o emedebista destacou a importância do Parlamento na fiscalização e acompanhamento das políticas públicas implementadas. A previsão é de que o relatório final seja concluído em agosto.

Durante a entrevista, ele também abordou a parceria estabelecida com o Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BHTEC) para incentivar soluções sustentáveis e inovadoras. “A BHTEC é um parceiro fundamental nesse seminário. Eles vão nos ajudar, ao final, através da inovação, da tecnologia e das startups, para que possamos entregar à sociedade ideias tecnológicas inovadoras para ajudar na discussão sobre a crise climática”, explicou.

Tadeu Martins reforçou, ainda, o compromisso da ALMG em enfrentar esse desafio, que considera o mais importante a ser tratado pelo estado atualmente. Os próximos encontros regionais do Seminário sobre Crise Climática estão previstos para ocorrer em outras seis regiões de Minas: Itajubá, Juiz de Fora, Governador Valadares, Montes Claros, Uberlândia e Unaí.

Leia também:

STF vira palco de nova batalha judicial sobre ações de prefeituras contra mineradoras no exterior

A queda de braço entre o PT e o PRD pelo apoio do Republicanos em Contagem

Pontapé inicial do novo PTB em Minas tem Saraiva Felipe, Apolo Heringer e ex-deputados

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse