Eleição em BH: ‘Com o PT eu não vou’, diz Brant após acertar vice com Gabriel

PSB, partido do ex-vice-governador mineiro, vive impasse: presidente nacional contestou aliança com o MDB
paulo brant quando era vice governador em evento
Mesmo após falas de Siqueira, Brant mantém plano de ser vice de Gabriel em BH. Foto: Gil Leonardi/Imprensa MG

Com Lucas Ragazzi

Após desistir de sua pré-candidatura à Prefeito de Belo Horizonte (PBH) e anunciar acordo para ser vice na chapa de Gabriel Azevedo (MDB), o ex-vice-governador mineiro Paulo Brant, do PSB, disse, nesta terça-feira (11), que não aceita uma eventual aliança com o PT. A declaração foi dada após o presidente nacional dos socialistas, Carlos Siqueira, afirmar, a O Fator, que a legenda ainda não bateu o martelo sobre os rumos eleitorais em BH.

“Independentemente do resultado, Gabriel é o meu candidato a prefeito.  Para deixar claro: com o PT eu não vou. Estarei presente no lançamento da candidatura no dia 15 e ficarei muito honrado se puder seguir oficialmente na chapa”, disse.

A costura entre Brant e Gabriel, hoje presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), foi anunciada na sexta-feira (7). Nesta terça, porém, Siqueira explicou que a Executiva nacional do PSB é a instância responsável por definir as estratégias adotadas pela agremiação em capitais e cidades com segundo turno.

“Até este momento não há decisão sobre a aliança em Belo Horizonte. Temos discussões com vários partidos. Só vamos decidir com quem o PSB vai fazer aliança depois do dia 20 de junho. Em consequência, ninguém está autorizado a anunciar aliança com quem quer que seja”, apontou o dirigente.

Como também mostrou a reportagem, a aliança MDB-PSB não foi bem recebida por lideranças da esquerda nacional. Um dos temores vem do PT, que tenta levar o apoio dos socialistas à pré-candidatura do deputado federal petista Rogério Correia.

‘Dei minha palavra a Gabriel’, diz Brant

Em BH, MDB e PSB nutrem boa relação. Prova disso é que, na Câmara Municipal, os vereadores dos dois partidos formam uma coalizão. Segundo Brant, a chapa formada por ele e Gabriel é, neste momento, a “mais viável” para chegar ao segundo turno.

“Dei minha palavra a Gabriel e ele é o meu candidato a prefeito. Eu tenho uma palavra só. Desde o anúncio, só recebi mensagens positivas parabenizando a decisão aqui na cidade. Espero que o partido não me impeça de aceitar este convite. Gabriel me informou que a direção nacional do MDB está em diálogo com a direção nacional do meu partido para viabilizar essa parceria”, falou.

Leia também:

Moraes autoriza visita de Cleitinho a ex-diretor da PRF preso

A difícil articulação para Álvaro Damião ser o vice de Fuad

Futebol e Política, juntos, podem fazer um mundo melhor

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse