Impactos da tragédia de Brumadinho

Rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, completa cinco anos na próxima semana
Área atingida pela lama de rejeitos que desceu da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019
Rompimento da Barragem da Vale provocou a morte de 270 pessoas (FOTO: Corpo de Bombeiros / Divulgação)

O Instituto Guaicuy divulga, na próxima semana, dados de um estudo que verificou os impactos do rompimento da Barragem Mina Córrego de Feijão, da Vale, em Brumadinho, na Grande BH. O desastre, que matou 272 pessoas, completa cinco anos em 25 de janeiro.

O estudo ecossistêmico aconteceu nas regiões de Pompéu, na Região Centro-Oeste de Minas, Curvelo, e Três Marias, na Região Central de Minas Gerais. Além de comunidades que são banhadas pelo Rio São Francisco.

Equipes multidisciplinares do Guaicuy percorreram as regiões atingidas entre dezembro de 2020 e fevereiro de 2022.

A apresentação acontece , entre 9h e 12h, no Auditório da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), localizado na Avenida Professor Alfredo Balena, 190, no Bairro Santa Efigênia.

Pitaco do Kertzman: Nunca esqueceremos e nada, minimamente parecido, poderá e/ou deverá ocorrer outra vez.

Leia também:

Ex-deputado Narcio Rodrigues vira réu por suposto desvio em convênio em MG

A viagem de José Dirceu a Belo Horizonte

MPF vai investigar invasões e ameaças contra indígenas Pataxó em MG

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse