Justiça suspende shows em cidade mineira que custariam mais de R$ 500 mil

Promotoria de Defesa do Patrimônio Público alegou que há problemas na cidade que poderiam ser resolvidos com o valor investido nas apresentações
Imagens aéreas da Exposição de Alto do Rio Doce em 2023
A 47ª Exposição Agropecuária do Alto do Rio Doce acontece em julho. (Foto: Divulgação)

A Justiça acatou o pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e suspendeu shows que custariam mais de R$ 500 mil em Alto do Rio Doce, cidade no Campos das Vertentes. As apresentações estavam marcadas para acontecer, em julho, na 47ª Exposição Agropecuária e Torneio Leiteiro da cidade.

A Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Alto do Rio Doce alega que a efetivação de direitos fundamentais dos cidadãos devem ser garantidos. O promotor Vinícius de Souza Chaves, que pediu o bloqueio do recurso, argumentou que a cidade possui problemas no sistema de tratamento de esgoto e a prefeitura alega falta de recursos para solucioná-los.

Além disso, o promotor afirmou que em outros anos, que não tinham eleições, os gastos foram menores, sendo de R$ 200 mil investidos pela Secretaria de Cultura, em 2022, com R$ 15,6 mil em shows, e R$ 200 mil empenhados com apresentações artísticas, em 2023.

A Justiça acatou os argumentos e determinou a indisponibilidade de R$ 543 mil do município. Foi determinado o cancelamento de pagamentos eventualmente realizados e a devolução do dinheiro aos cofres públicos.

Outro caso

Em outra decisão, no início do mês, a Justiça proibiu a Prefeitura de Senhora dos Remédios, no Campo das Vertentes, de contratar shows dos cantores sertanejos César Menoti e Fabiano e Manu do Batidão. Ao todo, seriam gastos R$ 600 mil com os artistas.

Leia também:

Fávaro vai à Câmara explicar fiasco no leilão de arroz

Cassinos voltam à mesa da CCJ do Senado

Justiça suspende atividades de mineradora na Serra do Curral em Belo Horizonte

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse