Federação do PT em MG critica anúncio do governo Lula: ‘ao lado de Zema e sem lideranças’

A ausência de parlamentares mineiros e lideranças partidárias ligadas ao Hospital de Divinópolis foi considerada desrespeito pela federação
Membros do Governo Federal e do Governo de Minas juntos em anúncio para transformar o Hospital Regional de Divinópolis em um hospital universitário vinculado à Universidade Federal de São João del-Rei
Integrantes dos governos Federal e Estadual em anúncio do hospital. (Foto: Agência Minas / Divulgação)

Os dirigentes estaduais da federação Brasil da Esperança (PT-PV-PCdoB) manifestaram indignação com a forma como o governo federal conduziu o anúncio da parceria entre o Ministério da Educação (MEC) e o governo de Minas Gerais para transformar o Hospital Regional de Divinópolis em um hospital universitário vinculado à Universidade Federal de São João Del-Rei.

Anúncio ao lado de opositores

Em nota, a federação critica o fato de o anúncio ter sido feito na tarde desta terça-feira (21/05) pelo ministro da Educação, Camilo Santana, ao lado do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), e do prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo, ambos considerados “oposição ferrenha ao governo Lula”.

A federação ressalta que parlamentares mineiros e lideranças históricas que trabalharam para viabilizar a parceria não foram citados ou convidados para o evento. “Causa estranheza que o anúncio da parceria – necessário! – seja feito ao lado de opositores ao presidente Lula, e não de aliados”, diz a nota.

Promessa de campanha

Segundo a federação, o presidente Lula esteve em Belo Horizonte em 2022, durante a campanha eleitoral, e prometeu a parlamentares e lideranças mineiras que o hospital regional de Divinópolis seria transformado em um hospital universitário após a conclusão das obras.

A nota afirma que essas lideranças “trabalharam inclusive com a EBSERH e o Governo de Minas para viabilizar a parceria”.

Desrespeito e falta de compromisso

Para a federação, o anúncio sem a presença dos aliados que lutaram pela pauta “mostra desrespeito e falta de compromisso com a federação em Minas Gerais”.

A nota conclui solicitando “uma mudança na conduta e condução de pautas em um Estado fundamental para a eleição do presidente Lula”.

A nota é assinada pelo presidente do PT de Minas, deputado estadual Cristiano Silveira, do PV mineiro, Osvander Valadão, e do PCdoB estadual, Wadson Ribeiro.

Leia a nota de repúdio na íntegra

Os dirigentes estaduais da federação Brasil da Esperança, expressam sua indignação com a forma escolhida para conduzir o anúncio feito na tarde desta terça-feira (21/05), da parceria firmada pelo MEC e o Governo de Minas, para que o Hospital Regional de Divinópolis seja doado à Universidade Federal de São João Del-Rei, sem citar parlamentares e lideranças históricas que trabalharam arduamente para que a parceria fosse viabilizada.

Durante gravação amplamente divulgada pela imprensa, o Ministro da Educação Camilo Santana, ao lado do presidente da EBSERH, Arthur Chioro e do Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti anunciaram a parceria, juntamente com os líderes do partido Novo, Romeu Zema, Governador de Minas Gerais e Gleidson Azevedo, prefeito de Divinópolis, ambos, oposição ferrenha ao governo Lula.

O anúncio, sem a presença de parlamentares mineiros e das lideranças partidárias que lutam por essa pauta com o Governo Federal – que todos defenderam e apoiaram, inclusive em enfrentamentos diretos ao prefeito, irmão do senador Cleitinho – nos últimos anos, mostra desrespeito e falta de compromisso com a federação em Minas Gerais.

Lula esteve em Belo Horizonte em 2022 em campanha e fez essa promessa do hospital universitário à parlamentares e lideranças mineiras que trabalharam inclusive com a EBSERH e o Governo de Minas para viabilizar a parceria quando as obras do hospital regional forem concluídas.

Causa estranheza que o anúncio da parceria – necessário! – seja feito ao lado de opositores ao presidente Lula, e não de aliados.

É com indignação que acompanhamos essa notícia e solicitamos uma mudança na conduta e condução de pautas em um Estado fundamental para a eleição do presidente Lula.

Leia também:

Moraes autoriza visita de Cleitinho a ex-diretor da PRF preso

A difícil articulação para Álvaro Damião ser o vice de Fuad

Futebol e Política, juntos, podem fazer um mundo melhor

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse