PT vai à Polícia Civil contra propaganda fraudulenta e intolerância religiosa em ato de Lula em Contagem

Partido diz que faixas foram afixadas irregularmente para atacar o presidente e para apresentação de falsas denúncias
Foto: Reprodução da internet / Google Maps

A afixação irregular de faixas em locais públicos e a distribuição de materiais com estímulo a atos de intolerância religiosa motivaram uma denúncia feita pelo diretório do PT em Contagem à Polícia Civil nesta terça-feira (2). Os casos aconteceram durante a passagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pela cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) na última quinta-feira (27).

Segundo a denúncia do PT, as faixas tinham ataques a Lula e sugeriam o cometimento de crimes por parte do partido. Foram colocados, ainda, cartazes em áreas públicas onde a publicação de mensagens não é permitida. Os dizeres levavam uma falsa assinatura do diretório petista em Contagem. A suspeita da legenda é de que o objetivo era criar representações junto à Justiça Eleitoral por abuso de poder econômico.

O PT levou, aos policiais civis, um vídeo que mostra três pessoas e dois veículos nas imediações de um dos locais de Contagem que abrigou as faixas.

O presidente do PT de Contagem, Adriano Fernandes de Faria, destacou que o partido “repudia qualquer forma de discriminação e preza pela convivência pacífica entre todas as crenças”, e que está empenhado na colaboração com as investigações da Polícia Civil.

“É uma tentativa de nos desestabilizar e nos constranger politicamente”, afirmou.

Leia também:

Psol aciona Justiça por suspensão da lei que criou ‘censo do aborto’ em BH

MP denuncia famílias que adotaram homeschooling em cidade mineira

Justiça vê irregularidade em nomeação no interior de Minas e cita deputado em sentença

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse