Rodovia da Morte: Governo Federal dá nova data para quarta tentativa de leiloar a BR-381

Governo Federal alterou o projeto de concessão para tentar atrair empresas. O trecho entre BH e Caeté foi retirado do edital
Ministros de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD), e dos Transportes, Renan Filho (MDB), na BR-381
Ministros Alexandre Silveira e Renan Filho vistoriaram obras na rodovia. (Foto: Ricardo Botelho / MME)

Mais uma tentativa para leiloar a BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, trecho conhecido como Rodovia da Morte, vai acontecer neste ano. Mais precisamente, entre julho e agosto, segundo informou os ministros de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD), e dos Transportes, Renan Filho (MDB). Os dois estiveram, nesta terça-feira, em trechos da estrada para vistoriar obras de recuperação asfáltica.

Essa será a quarta tentativa de leiloar a BR-381, sendo a segunda no atual mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Quando esteve em Belo Horizonte, em fevereiro deste ano, Lula anunciou mudanças no projeto de concessão da rodovia: a retirada do trecho entre a capital mineira e Caeté.

O novo projeto foi aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Agora, é analisado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e, caso aprovado, o edital já pode ser publicado. Com as mudanças, o Departamento Nacional de Infraestruturas de Transportes (Dnit) vai assumir os gastos no trecho retirado, como por exemplo, as desapropriações, que não são poucas.

Esse trecho era considerado crítico, pois a empresa ganhadora teria que investir um valor alto nas intervenções.

Investimentos

Em visita à Rodovia da Morte, Alexandre Silveira e Renan Filho anunciaram R$ 80 milhões para recuperação do pavimento, sinalização e melhoria dos itens de segurança da rodovia entre Belo Horizonte e Ipatinga. Já em Ipatinga, foi assinada a ordem de serviço de manutenção da BR-116, entre Teófilo Otoni e Governador Valadares, no valor de R$ 30 milhões.

Leia também:

Servidora é presa após mentir sobre falso câncer e receber R$ 656 mil do Estado

Justiça proíbe Prefeitura de Ouro Preto de realizar contratações temporárias

Ministério e deputados montam força-tarefa para acompanhar denúncias feitas por terceirizados da educação em BH

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse