Suspensão de pedágio na BR-365, em Minas, atinge grupo que arrematou leilão da BR-040

Cobrança foi suspensa devido aos inúmeros buracos que surgiram ao longo da rodovia
BR-365, entre Patrocínio e Uberlândia, com vários buracos no asfalto
Concessionária alega que avarias foram provocadas pela chuva. (Foto: DER/Divulgação)

A decisão da Justiça que suspendeu a cobrança do pedágio na BR-365, entre Patrocínio, no Alto Paranaíba, e Uberlândia, no Triângulo Mineiro, atinge a EPR Triângulo. A empresa faz parte do Grupo EPR, o mesmo que arrematou o leilão da BR-040, no trecho entre Belo Horizonte e Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Na decisão, o juiz ressaltou que a medida é válida até que a rodovia esteja totalmente recuperada. A Justiça acatou um pedido da deputada estadual Lud Falcão (PODE) e do senador Cleitinho Azevedo (Republicanos). Os parlamentares fizeram vídeos para mostrar as péssimas condições da estrada.

A EPR Triângulo justificou, por meio de nota, que os danos na rodovia foram provocados pela forte chuva que atingiu a região na semana de 28 de março. Ressaltou, ainda, que já vem fazendo reparos dentro dos parâmetros estabelecidos e que 560 buracos já receberam manutenção.

Sobre a decisão judicial, informou que “ainda não foi notificada, que confia na Justiça e que tomará todas as medidas que se fizerem necessárias e cabíveis no âmbito do processo de ação civil”.

Leilão da BR-040

O trecho entre Belo Horizonte e Juiz de Fora da BR-040 será administrado pela empresa Infraestrutura MG, que faz parte do Grupo EPR. O Consórcio apresentou o valor de desconto de tarifa de 11,21% sob a Tarifa Básica de Pedágio de Multifaixas de R$ 17,71/100km.

Os outros concorrentes foram CCR S.A. (proposta de desconto de 1%) e Vetor Norte (com proposta de 0%). O investimento previsto é R$ 8,7 bilhões em 30 anos de concessão.

Leia também:

MDB presta solidariedade a deputado mineiro condenado por corrupção e confia em reversão de sentença

Fávaro vai à Câmara explicar fiasco no leilão de arroz

Cassinos voltam à mesa da CCJ do Senado

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse