Galo realiza sua primeira eleição após SAF

Sem chapa de oposição, Atlético realiza eleições e terá Sergio Coelho presidente por mais três anos
Sergio Coelho e Marcio André
Sergio Coelho e Marcio André. Foto: Divulgação CAM

É bom o atleticano ir se acostumando, pois agora há dois Atléticos em sua vida: o Clube Atlético Mineiro, associação esportiva centenária e uma das mais gloriosas páginas do futebol mundial, e o Atlético Mineiro S.A.F., sociedade anônima de futebol criada em julho de 2023, após aprovação do Conselho Deliberativo do Clube.

Reconhecida como a maior e melhor SAF do futebol brasileiro até o momento, a nova companhia terá a Associação (CAM) como sócia expressiva, com 25% de participação e dois assentos garantidos em seu Conselho. Aliás, dentre as muitas virtudes do modelo negociado entre Atlético e investidores, está o fato de o Clube deter para sempre sua participação acionária, ainda que novos aportes financeiros sejam feitos ao longo dos anos e sem sua colaboração.

Neste sentido, o dia de hoje é extremamente significativo para a SAF atleticana e, principalmente, para o grupo de investidores sócios, sobretudo os majoritários, carinhosamente conhecidos pela torcida como 4 Rs (Rubens e Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador), pois deverá ser aclamado novamente presidente Sergio Coelho, atual mandatário do Galo e homem de confiança, além de amigo de décadas, dos acionistas citados.

A eleição presidencial do Galo se dará ao longo dia, quando conselheiros aptos irão deliberar sobre a reeleição de Sergio Coelho para mais um triênio, lembrando que não há chapa de oposição, talvez pela vistosa e vitoriosa gestão do atual presidente. Coelho se tornou o presidente a vencer mais títulos em um único mandato, inclusive em termos nacionais, além de conduzir o Clube à SAF e à inauguração da Arena MRV, a mais moderna, tecnológica e inclusiva arena multiuso da América do Sul.

Na chapa atual sai o vice-presidente anterior, Dr. José Murilo Procópio, que abriu mão da condição por motivos pessoais. Em seu lugar, outro atleticano de quatro costados, Márcio André Brito, parceiro de Sergio Coelho desde a juventude, e como Procópio, pessoa de extrema confiança e querida por todos.

Aliados antigos também na filantropia, assim como o principal sócio da SAF, Rubens Menin, o grupo prepara novas ações para 2024.

Leia também:

Fávaro vai à Câmara explicar fiasco no leilão de arroz

Cassinos voltam à mesa da CCJ do Senado

Justiça suspende atividades de mineradora na Serra do Curral em Belo Horizonte

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse