O bolsonarismo e a patética fuga da realidade

Se a PGR aceitar a denúncia da PF e encaminhá-la ao Supremo, Bolsonaro pode pegar até 25 anos de prisão
Bolsonaro e bolsonaristas adotam a velha tática de fuga da realidade
Bolsonaro e bolsonaristas apostam em fuga da realidade (Foto: Reprodução/CPAC)

O caso de objetos de valor e joias, em tese, contrabandeadas e vendidas ilegalmente por Jair Bolsonaro, ou melhor, por seus assessores diretos como o ex-ajudante de ordens Coronel Mauro Cid e o advogado da família, Frederick Wassef, é tratado de forma grotescamente cínica pelo ex-presidente, família e bolsonaristas fanáticos.

A despeito do testemunho de pessoas insuspeitas – nenhum petista, comunista e sei lá quais outros “istas” – como os já citados acima, ou ainda, de um general (Mauro Lourena, pai de Cid) de absoluta confiança do “mito”, e provas materiais dos supostos crimes (mensagens, recibos, documentos oficiais), a negação do óbvio prevalece.

O patriarca do clã das rachadinhas e das mansões milionárias, compradas com dinheiro vivo e panetones de chocolate, socorre-se em palavras de ordem e chavões juvenis contra o STF, a PF e até mesmo Lula e o PT, fugindo do tema como o diabo foge da cruz, jamais contradizendo ou combatendo as inúmeras provas irrefutáveis.

O “mito” ampara-se nos valores das peças, corrigidos pela Polícia Federal (informados erroneamente), de R$ 25 milhões para quase R$ 7 milhões, como se o fato apagasse o provável crime cometido. Ou ainda, alega a devolução das mesmas – “está tudo no patrimônio da União” – no intuito de encerrar o acontecido.

Há testemunho da entrega de milhares de dólares em dinheiro vivo; há testemunhos e recibos da venda e recompra ilegal das peças surrupiadas; há provas materiais do uso de aeronave oficial para o transporte destas joias; enfim, não há como escapar de acusações de peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Se a PGR aceitar a denúncia da PF e encaminhá-la ao Supremo, Bolsonaro poderá pegar até 25 anos de prisão. Se os ministros forem bonzinhos e reduzirem as penas em mais da metade, ainda assim, o maníaco da cloroquina será condenado a mais de 8 anos de tranca (regime fechado). Isso é imutável.

Leia também:

Psol aciona Justiça por suspensão da lei que criou ‘censo do aborto’ em BH

MP denuncia famílias que adotaram homeschooling em cidade mineira

Justiça vê irregularidade em nomeação no interior de Minas e cita deputado em sentença

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse