CNJ afasta desembargador do TRF-6 e abre Processo Disciplinar

Evandro Reimão é alvo de reclamação disciplinar e não cumpriu requisitos
Evandro Reimão foi afastado por decisão do CNJ
Evandro Reimão foi afastado por decisão do CNJ

O desembargador Evandro Reimão dos Reis, do Tribunal Federal da 6ª Região (TRF), responsável pelos processos federais de Minas, foi afastado de suas funções pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Foram 15 votos a 0.

O magistrado foi alvo de uma reclamação disciplinar por violações aos deveres funcionais. Foi investigado pelo CNJ morosidade excessiva na condução dos processos, quantidade elevada de acórdãos pendentes de assinatura e constantes adiamentos de julgamentos.

Outra denúncia apurada foi em relação ao tratamento dado pelo desembargador a servidores. Alguns deles destacaram o temperamento explosivo do magistrado, a pressão durante o trabalho e a obrigação de se fazer jornadas exaustivas.

Também houve reclamações por parte de outros desembargadores que, segundo eles, Reimão não respeitava prazos nos votos e, constantemente e de forma excessiva, pedia vistas aos processos.

Evandro Reimião entrou com dois mandados de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o Corregedor Nacional de Justiça, Luiz Felipe Salomão. Eles foram negados.

Entre os argumentos, o desembargador alega perseguição e retaliação por membros do Tribunal Regional Federal, por questionar a eleição da Mesa Diretora do TRF-6.

Leia também:

STF vira palco de nova batalha judicial sobre ações de prefeituras contra mineradoras no exterior

A queda de braço entre o PT e o PRD pelo apoio do Republicanos em Contagem

Pontapé inicial do novo PTB em Minas tem Saraiva Felipe, Apolo Heringer e ex-deputados

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse