MPMG abre apuração interna contra promotores que processaram Nikolas por transfobia

Deputado virou réu em ação do MP por ter divulgado vídeo quando era vereador
Na semana passada, após análise do pedido do deputado, a Corregedoria do MP decidiu pela instauração do processo interno, que ainda está em fase inicial.
Na semana passada, após análise do pedido do deputado, a Corregedoria do MP decidiu pela instauração do processo interno, que ainda está em fase inicial. Divulgação/CMBH

A Corregedoria-Geral do Ministério Público de MG instaurou um processo de reclamação disciplinar para apurar supostas irregularidades na atuação de três promotores que denunciaram o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) por transfobia no ano passado.

Pelo que apurou O FATOR, a instauração do processo foi provocada depois que Nikolas ingressou no MPMG com um pedido de apuração de conduta dos promotores. Eles o denunciaram depois que o parlamentar, na época vereador de Belo Horizonte, em 2022, divulgou um vídeo criticando a presença de uma aluna transexual em um banheiro feminino de uma escola da capital mineira em que a irmã de Nikolas, que fez a gravação, estudava.

Na semana passada, após análise do pedido do deputado, a Corregedoria do MP decidiu pela instauração do processo interno, que ainda está em fase inicial.

O caso corre em sigilo e não há detalhes públicos.

Leia também:

A difícil articulação para Álvaro Damião ser o vice de Fuad

Futebol e Política, juntos, podem fazer um mundo melhor

Quero um amor; um amor maior que eu

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse