O plano para emplacar Damião como vice de Fuad

Partido estuda articulação para que vereador não tenha riscos políticos
Álvaro Damião é visto por interlocutores como um dos candidatos com a reeleição à Câmara
Álvaro Damião é visto por interlocutores como um dos candidatos com a reeleição à Câmara "garantida". Foto: Divulgação/Câmara

A equipe política do prefeito Fuad Noman (PSD) e interlocutores do PSD estudam uma maneira de garantir que o vereador Álvaro Damião (União) seja o candidato a vice-prefeito na eleição deste ano em Belo Horizonte – e a estratégia traçada pode envolver a licença de mandato de um dos três deputados federais do União Brasil, partido do parlamentar.

Até aqui, a dificuldade enfrentada pelo PSD é que Damião, primeiro suplente de deputado federal pelo União Brasil, é visto como um dos vereadores com maiores chances de se reeleger à Câmara Municipal, ao mesmo tempo que Fuad enfrentará uma dura eleição para prefeito. Ou seja, Damião poderia gerar um risco ao seu futuro político ao abrir mão da vereança para ser vice.

Nesse cenário, PSD e União tentam alinhar uma maneira que Damião, caso Fuad não consiga a reeleição, consiga o mandato de deputado federal. Isso seria possível com um dos três federais do União – Delegado Marcelo Freitas, Rafael Simões e Rodrigo de Castro – se licenciassem para que o primeiro suplente herdasse a cadeira.

A articulação já tem passado por Brasília, onde tanto caciques do PSD, como Rodrigo Pacheco, e do União, como Bilac Pinto, já apontam alternativas para viabilizar o plano.

A propósito, independentemente de quem será o vice de Fuad, o apoio do União Brasil à reeleição do prefeito é certo: além de indicar o companheiro de chapa, o partido emplacou Bruno Barral como secretário de Educação de BH.

Leia também:

Fávaro vai à Câmara explicar fiasco no leilão de arroz

Cassinos voltam à mesa da CCJ do Senado

Justiça suspende atividades de mineradora na Serra do Curral em Belo Horizonte

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse