O que fez Barbosa trocar a Fazenda por uma assessoria do vice-governador

Ex-titular da pasta tinha rotina tumultuada de idas e vindas para o Rio, onde mora
A propósito, logo nos primeiros meses da gestão Zema em 2019, Barbosa chegou a cogitar sair da pasta por conta da alta despesa com passagens aéreas
A propósito, logo nos primeiros meses da gestão Zema em 2019, Barbosa chegou a cogitar sair da pasta por conta da alta despesa com passagens aéreas

A decisão de Gustavo Barbosa em deixar o cargo de secretário de Fazenda para, em breve, ser nomeado como assessor do vice-governador Mateus Simões passou principalmente pela apressada rotina de ir e vir do Rio de Janeiro, onde tem residência, para despachar semanalmente na Cidade Administrativa, em BH.

O FATOR apurou que Barbosa já se queixava há tempos sobre a rotina complicada. Agora, como assessor, ele poderá ocupar cargos nos conselhos das estatais e equiparar o salário com o de secretário, enquanto poderá ter maior liberdade na gestão de seu tempo.

A propósito, logo nos primeiros meses da gestão Zema em 2019, Barbosa chegou a cogitar sair da pasta por conta da alta despesa com passagens aéreas. Ele segurou as pontas até essa quarta-feira.

Carioca, Barbosa já foi secretário de Estado de Fazenda no RJ e foi indicado a Zema, ainda em 2018, por um dos principais “cabeças” do Novo, o economista Gustavo Franco.

O substituto no cargo será seu adjunto, Luiz Carlos Gomes – de perfil técnico e muito alinhado com Barbosa. A grande dúvida no governo, agora, é quem será escolhido para ser o novo adjunto.

Leia também:

STF vira palco de nova batalha judicial sobre ações de prefeituras contra mineradoras no exterior

A queda de braço entre o PT e o PRD pelo apoio do Republicanos em Contagem

Pontapé inicial do novo PTB em Minas tem Saraiva Felipe, Apolo Heringer e ex-deputados

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse