Zema pode abandonar prática de entrevistar indicados de listas para nomear ao TJMG

A prática havia sido iniciada no primeiro ano de seu mandato, e assim foi nos últimos anos com indicados ao TJ e ao MP
Aliás, é esperada a visita do presidente do TJ, desembargador José Arthur, ao escritório do governador ainda nesta segunda. O tema, lógico, será a indicação da lista tríplice.
Aliás, é esperada a visita do presidente do TJ, desembargador José Arthur, ao escritório do governador ainda nesta segunda. O tema, lógico, será a indicação da lista tríplice. Divulgação/TJMG

Interlocutores do Judiciário mineiro afirmam que o governador Romeu Zema pode não continuar a realizar entrevistas pessoais com nomes indicados para a lista tríplice que disputam uma vaga a desembargador do TJ. A prática havia sido iniciada por Zema no primeiro ano de seu mandato, e assim foi nos últimos anos com indicados ao TJ e ao MP.

Apesar de elogiada por ser considerada uma prática democrática, há chances reais de que Zema não volte a entrevistar os candidatos desta vez. Nesta segunda (11), a propósito, o TJ vota internamente a formação da lista tríplice para a vaga de desembargador a partir de nomes indicados pela OAB mineira. Se de fato as entrevistas não acontecerem, a possível pressa na escolha de um nome pode ser mal vista por juristas.

Aliás, é esperada a visita do presidente do TJ, desembargador José Arthur, ao escritório do governador ainda nesta segunda. O tema, lógico, será a indicação da lista tríplice.

Leia também:

MDB presta solidariedade a deputado mineiro condenado por corrupção e confia em reversão de sentença

Fávaro vai à Câmara explicar fiasco no leilão de arroz

Cassinos voltam à mesa da CCJ do Senado

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse