ALMG começa a analisar diretrizes orçamentárias para 2025; relator defende aprovação

Zé Guilherme (PP) distribuiu relatório em avulso durante reunião de comissão nesta terça-feira (9)
Comissão com a tarefa de analisar as diretrizes orçamentárias de 2025 se reuniu nesta terça (9
Comissão com a tarefa de analisar as diretrizes orçamentárias de 2025 se reuniu nesta terça (9). Foto: Daniel Protzner/ALMG

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) fez, nesta terça-feira (9), a primeira reunião para debater a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2025. O texto, que serve como base para a construção do orçamento do ano que vem, prevê rombo de R$ 3,7 bilhões nas contas públicas. 

A primeira etapa de análise da LDO foi uma sessão da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO), reforçada por representantes de outras comissões permanentes da Assembleia — na chamada FFO Ampliada. O relator da LDO, Zé Guilherme (PP), defendeu a aprovação do texto.

Embora Zé Guilherme tenha apresentado seu relatório, o parecer não foi votado já nesta terça. Ele distribuiu o documento aos colegas, dando tempo para que os parlamentares pudessem conhecer os meandros da LDO. A distribuição de relatórios em avulso é prática comum durante a tramitação das diretrizes orçamentárias na Assembleia.

A LDO deve voltar a ser analisada pela FFO Ampliada nesta quarta-feira (10). O texto estima receita de R$ 129,4 bilhões para os cofres públicos no ano que vem, mas projeta despesas de R$ 133,2 bilhões.

A expectativa é que a LDO seja votada em turno único no plenário antes do recesso de meio de ano.

Leia também:

MPF quer suspender atividades da Vale em empreendimento na Cava da Divisa

Presidente da Assembleia cobra apoio da União por liminar sobre dívida de Minas

Desembargador mantém competência de Belo Horizonte em recuperação judicial do Grupo Coteminas

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse