Ex-funcionária de hospital é condenada por desvio de recursos públicos

A mulher, que atuava em Viçosa, vai cumprir oito anos de prisão em regime aberto
Hospital São João Batista, em Viçosa. Foto: MPMG/Divulgação.

Uma ex-funcionária do Hospital São João Batista de Viçosa, na Zona da Mata, foi condenada a oito anos de prisão por apropriação de recursos públicos. A ex-servidora trabalhava no setor de pessoal e é acusada de desviar R$ 591 mil dos cofres públicos.

A operação Metástase foi deflagrada em 2019 pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Investigações

De acordo com as investigações, a mulher fraudou os arquivos de folhas de pagamento do hospital por quase 10 anos e desviou os recursos para sua própria conta. Ela ocupava um cargo de confiança e tinha acesso exclusivo às ordens de pagamento enviadas ao banco pela entidade filantrópica conveniada ao SUS.

Ela confessou o crime de forma escrita.

“Embora não tenha relatado, em juízo, circunstâncias detalhadas dos fatos, a mulher assumiu a apropriação de valores”, consta a decisão.

Além da pena de oito anos de prisão em regime aberto, a ex-funcionária do hospital terá de pagar R$ 40 mil por danos morais.  

Leia também:

Psol aciona Justiça por suspensão da lei que criou ‘censo do aborto’ em BH

MP denuncia famílias que adotaram homeschooling em cidade mineira

Justiça vê irregularidade em nomeação no interior de Minas e cita deputado em sentença

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse