Ibama e ICMBio entram em greve em MG

Proposta do governo federal não agradou servidores
Paralisação foi aprovada por servidores. Foto: Divulgação

Servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em Minas Gerais decidiram entrar em greve geral a partir do dia 1º de julho. A decisão, tomada após assembleia na última sexta (14), foi motivada pela insatisfação com a proposta do governo federal, que impacta negativamente as carreiras desses profissionais.

Impactos na carreira e evasão de novos servidores

De acordo com Cecilia Barreto, Vice-Presidente da Asibama MG, a proposta do governo prejudica os níveis iniciais da carreira e prolonga a trajetória profissional, tornando-a menos atrativa, especialmente para os novos servidores. Esse descontentamento já levou 25% dos novos concursados do Ibama a abandonarem a carreira desde 2022. Além disso, o governo insistiu na quebra de acordos anteriores, afetando parte dos servidores, incluindo os do Programa de Estabilidade de Carreiras do Meio Ambiente (Pecma).

Impactos na proteção ambiental

A proposta é considerada extremamente prejudicial para a missão institucional de proteção do meio ambiente, fragilizando e desqualificando o trabalho desses órgãos. Durante a greve, as superintendências, unidades técnicas, Centros de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), gerências regionais, Centros de Conservação e Unidades de Conservação terão atendimento ao público prejudicado, com serviços restritos aos essenciais e um percentual mínimo de servidores ainda a ser definido.

Adesão em outros estados

Além de Minas Gerais, outros 15 estados também aprovaram a greve, evidenciando a insatisfação generalizada dos servidores ambientais com a proposta do governo federal. A mobilização visa pressionar por melhores condições de trabalho e valorização das carreiras, essenciais para a efetiva proteção do meio ambiente no país.

Leia também:

Psol aciona Justiça por suspensão da lei que criou ‘censo do aborto’ em BH

MP denuncia famílias que adotaram homeschooling em cidade mineira

Justiça vê irregularidade em nomeação no interior de Minas e cita deputado em sentença

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse