Quem é o ex-vereador condenado a 11 anos de prisão por lavagem de dinheiro

Carlos Delfim foi cassado em 2023 pela Câmara Municipal de Muriaé
Carlos Delfim foi eleito em 2020 com 1.626 votos. Foto: Divulgação

Um ex-vereador de Muriaé, na Zona da Mata, foi condenado ontem a 11 anos de prisão por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Carlos Delfim responde por mais de 178 crimes de corrupção e foi cassado em 2023 pela Câmara Municipal durante a investigação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

O parlamentar se associou à esposa e ao assessor para ocultar recursos provenientes de corrupção. O esquema de rachadinha proporcionou a compra de veículos, maquinários e bens em nomes de terceiros, além da criação de empresas de construção em nome de laranjas. A esposa e o assessor também foram condenados a 11 de anos de prisão. Bens como um sítio, casa de luxo, mais de R$ 300 mil, carros, caminhões e outros foram bloqueados pela Justiça.

Quem é?

Carlos já havia sido condenado, em 2023, a 5 anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto por corrupção e 24 crimes de concussão. Ele ainda responde na Justiça por 178 crimes de peculato e dois delitos de lavagem de dinheiro.

O ex-vereador, que já ocupou a presidência da Câmara Municipal, foi preso e solto no ano passado.

Carlos foi eleito pela primeira vez em 2012, com 1.262 votos. Foi reeleito como o vereador mais bem votado nas Eleições 2016, com 1.652 votos. Em 2020, obteve a marca de 1.626 votos e foi novamente eleito.

Leia também:

Presidente da Assembleia cobra apoio da União por liminar sobre dívida de Minas

Desembargador mantém competência de Belo Horizonte em recuperação judicial do Grupo Coteminas

Apologia a atos terroristas pode render multa de até R$ 20 mil em BH

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse