Lula atua como um incendiário sem controle

Na boa… ninguém esperava grande coisa, mas não precisa exagerar, né, presida?
Lula ataca BC, Campos Neto, empresários e mercado financeiro
Lula ataca BC, Campos Neto, empresários e mercado financeiro (Foto: Reprodução/Canal Gov)

E o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a atacar ferozmente o mercado financeiro e os empresários do País, elegendo-os, mais uma vez, ao menos em público, os inimigos número 1 do Brasil. Sim. Digo em público porque, no privado, sabemos bem como tudo funciona – que o digam os irmãos Joesley e Wesley Batista, novamente agraciados com os generosos afagos do chefão do PT, tal como no passado recente, ainda que Dias Toffoli e companhia suprema insistam em tentar reescrever a história.

O Pai do Ronaldinho dos Negócios anda indignado com a reação do mercado financeiro, sobretudo a cotação do dólar, que vem observando sucessivas altas desde que, na falta de capacidade administrativa e resultados práticos – o que não é novidade alguma – abriu sua verborragia demagógica contra o presidente do Banco Central e a independência da Instituição – sem falar, é claro, na recusa do corte de gastos e na escolha pelo aumento da tributação, como se ainda houvesse espaço para tanto.

“Não tenho que prestar contas a nenhum ricaço nesse país, a nenhum banqueiro. Eu tenho que prestar contas ao povo pobre e trabalhador, que precisa que a gente tenha cuidado e cuide deles”. Huuumm… será mesmo? Acho que Marcelo e Emílio Odebrecht, Leo Pinheiro, Sergio Andrade e os próprios irmãos Batista não concordam muito, não. Aliás, os quase 16 anos de lulopetismo no Poder, dos últimos 22, não corroboram o tal cuidado com o “povo pobre trabalhador”, do contrário, não teríamos mais… tantos pobres.

“Prefiro pagar pra estudar do que gastar pra colocar na cadeia quando eles não aprenderem uma profissão”. Bem, como um ex-condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, Lula – bem como a miríade de seus comparsas de partido – deveria saber (se é que não sabe), que ir para cadeia não tem muito a ver com a falta de uma profissão. Ao contrário. Os maiores ladrões “deff paíff” são, via de regra, formados e pós-graduados, além de empresários e executivos de grandes empresas.

“Para a elite, os trabalhadores têm que trabalhar. Quem tem que estudar são eles, que mandam os filhos para Londres, para Harvard, para Chicago, para Paris, e o nosso filho fica analfabeto aqui, tendo que trabalhar a partir dos 14 anos”. Opa! Peraí, Sr. Luiz Inácio. Quem se orgulha de não ter estudado nem lido nenhum livro é o senhor. Quem debochou do doutorado do ex-presidente Fernando Henrique e se vangloriou da condição de torneiro mecânico foi o senhor. Além do mais, não é responsabilidade da elite a Educação Pública, e sim do Poder Público, que o senhor e sua turma, como já dito acima, tomam conta, quase ininterruptamente, há 22 anos.

Além dessas idiotices, Lula atacou Campos Neto (Presidente do BC) e ameaçou a independência do órgão. Resultado: o real perdeu mais de 1% e o dólar atingiu o maior valor desde janeiro de 2022. Com isso, mantendo-se a tendência de baixa da moeda brasileira, cedo ou tarde isso implicará em aumento dos preços indexados pela moeda americana, levando à alta da inflação, corroborando com o fim do corte de juros, elevando, como consequência, a dívida pública, mantendo o ciclo perverso que conhecemos de cor e salteado.

Na boa… ninguém esperava grande coisa, mas não precisa exagerar, né, presida?

Leia também:

MPF quer suspender atividades da Vale em empreendimento na Cava da Divisa

Presidente da Assembleia cobra apoio da União por liminar sobre dívida de Minas

Desembargador mantém competência de Belo Horizonte em recuperação judicial do Grupo Coteminas

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse