Grosso com Janones, fino com Daniel Silveira

Presidente da Câmara criou regra para conter deputados brigões, mas impediu voto ao afastamento de Daniel Silveira
Arthur Lira presidindo sessão da Câmara
Lira na Câmara: falando grosso com uns, fino com outros. Foto: Mário Agra/Câmara dos Deputados

Arthur Lira agiu contra deputados brigões. Redigiu nesta semana uma regra que permite à Mesa Diretora da Câmara propor a suspensão de deputados. Lira inicialmente queria que a Mesa pudesse afastar os deputados, mas o texto foi alterado para que ela apenas proponha isso ao Conselho de Ética. Antes da regra, apenas os partidos políticos podiam pedir esse afastamento.

A resolução de Lira, aprovada na noite de quarta (12), foi uma resposta à briga entre os mineiros André Janones e Nikolas Ferreira.

Os deputados quase saíram no tapa várias vezes, minutos depois da sessão do Conselho de Ética em que a representação contra Janones por suspeita de rachadinha foi arquivada.

Muito bem. Lira não teve toda essa determinação em seu mandato anterior como presidente – e quando o brigão era o bolsonarista Daniel Silveira.

Em 2021 o Conselho de Ética aprovou dois pedidos de suspensão do mandato de Silveira.

Primeiro, aprovou a suspensão do mandato dele por dois meses por ter gravado e divulgado reunião sigilosa do PSL dentro da Câmara.

E também aprovou a suspensão por seis meses pelo vídeo em que Silveira fez ameaças a ministros do STF.

Esses pedidos aprovados nunca foram votados no plenário da Câmara, porque Lira sentou em cima.

Lira sentiu nesta semana uma súbita vontade de corrigir o comportamento dos deputados que não sentiu contra Silveira.

Leia também:

Psol aciona Justiça por suspensão da lei que criou ‘censo do aborto’ em BH

MP denuncia famílias que adotaram homeschooling em cidade mineira

Justiça vê irregularidade em nomeação no interior de Minas e cita deputado em sentença

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse