Futebol e Política, juntos, podem fazer um mundo melhor

Instituto Galo, braço social do Atlético Mineiro, promove ações de grande relevância e impacto social
Instituto Galo, braço social do Atlético Mineiro, promove ações de grande relevância e impacto social (Foto: Divulgação/IG)

O futebol, mais que um simples esporte, é uma paixão que move esforços e recursos gigantescos, sendo capaz de mexer com os mais intensos sentimentos – alegrias e tristezas – de bilhões de fãs mundo afora, antes, durante e depois de uma partida.

Porém, com raras exceções, e aqui eu lembro do belo trabalho realizado pelo Instituto Galo, braço social do Clube Atlético Mineiro, o futebol promove mudança real na vida das pessoas – para além, obviamente, da economia diretamente ligada ao esporte e a vida financeira dos atletas e suas famílias.

Para termos mudanças significativas no que é urbano, civil ou público, precisamos de políticas , ou melhor, da Política – e com P maiúsculo. Afinal, é através dela que a sociedade se organiza nos direitos, atribuições e responsabilidades.

Falo, aqui, de futebol e política, para comentar sobre a associação entre estes dois mundos que andam cada vez mais próximos. A primeira destas associações me ocorre ao observar a chamada “Bancada da Bola”, no Congresso Nacional, onde jogadores e dirigentes se valem da reputação adquirida para ocupar os “gramados” da política.

Neste sentido, em que pese más atuações, a mistura destas duas paixões pode trazer mudanças que impactam positivamente nossas vidas, e por vezes, até mesmo de uma geração. Escrevo isso com imensa alegria por conta do noticiário sobre o futebol e as torcidas nos últimos dias.

O anúncio da condenação à prisão de torcedores que praticaram atos racistas, na Espanha, é um marco que irá perdurar muito mais que a comemoração do título da Champions, do Real Madrid de Vinícius Jr., o maior jogador brasileiro em atividade e vítima frequente deste tipo de crime

Vale lembrar, também, do envolvimento de clubes e torcedores em ações assistenciais às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. E mais uma vez, recorrendo ao Galo e a seu Instituto, ações afirmativas em prol do combate à violência contra as mulheres, cuidado com o meio ambiente e apoio a pessoas com algum tipo de necessidades especiais.

Sem dúvida, tudo isso traz talento em um mundo tão desligado de bons modos e boas ações. Dribles desconcertantes, assistências certeiras e gols, muitos gols, devem acontecer ao lado de boas leis. Que Vinicius Jr. inspire políticos ao redor do planeta. Ele é um talento que pode mudar a história de toda uma geração de pretos e pardos, que sofrem discriminação e preconceito por causa da cor, e precisa de ajuda nos parlamentos.

Leia também:

Conselho de Direitos Humanos aciona MPMG por causa de desenho religioso exibido pela Rede Minas

A nova reunião entre Gabriel Azevedo e o presidente do PSDB de Minas

Campanha de Fuad avança para ter Álvaro Damião como vice

Acompanhe O Fator no Instagram

Veja os Stories em @OFatorOficial. Acesse